Atualize seu cadastro!

Para ter acesso à todos os serviços online, precisamos que seu cadastro esteja atualizado. Clique aqui

Semae e Infraestrutura fazem entrega oficial de sistema de esgoto do Botujuru

A Prefeitura de Mogi das Cruzes, por meio da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana e do Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), concluiu o sistema de esgotamento sanitário do Botujuru. A entrega oficial foi realizada na manhã desta quinta-feira (21/07) pelo prefeito Caio Cunha e a vice, Priscila Yamagami Kähler, com o acionamento de uma das estações de bombeamento.

Para o pleno funcionamento do sistema, é necessário que os moradores construam as caixas de inspeção para posterior ligação na rede – funcionários do Departamento Comercial do Semae já iniciaram visitas às casas para passar as orientações (mais informações abaixo).

“A conclusão desta obra é algo muito significativo. O bairro esperava por isso há muitos anos. É uma conquista que não é nossa, mas dos moradores”, afirmou o prefeito. “Estamos muito felizes com esta entrega, que trará mais qualidade de vida para as pessoas”, completou a vice.

“O Semae está orientando a população quanto à construção das caixas de inspeção para fazermos as ligações das casas à rede. Dentro de duas semanas, pretendemos levar nossa Agência de Atendimento Móvel ao Botujuru para reforçar as orientações. O esgotamento sanitário é importante por ser uma questão de saúde pública e meio ambiente”, destacou o diretor-geral adjunto da autarquia, Michel Reche Beraldo.

A data e o endereço de atendimento da Agência Móvel serão divulgados com antecedência, garantindo amplo acesso aos interessados.

De acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana, responsável pela obra, o sistema está 99% finalizado, restando apenas a ligação da energia elétrica de uma das estações de bombeamento, o que está previsto para ocorrer na próxima semana. A obra foi realizada pela Prefeitura e o Semae assume a operação do sistema.

Os secretários de Infraestrutura Urbana, Alessandro Silveira e Leila Alcântara (adjunta), detalharam o investimento e a obra. O investimento foi de R$ 37,3 milhões na implantação de 56 quilômetros de redes de esgoto, sete estações elevatórias, 4.000 metros de linhas de recalque (bombeamento) e 4.500 metros de coletores-tronco.

O sistema atende o Botujuru e parte de Cezar de Souza. O esgoto coletado será enviado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Leste, em Cezar de Souza.

“A obra representará um ganho muito grande de qualidade de vida para a população e é um grande marco para os moradores”, destacou Silveira. “Até 2020, 60% da obra havia sido concluída. A partir de 2021, finalizamos cinco estações elevatórias e o restante da rede”, explicou Leila.

No Conjunto Jefferson, em Cezar de Souza, o sistema já estava em operação desde 2019, quando o Semae interligou a rede de esgoto, o que possibilitou a desativação da estação de tratamento do bairro – os efluentes passaram a ser enviados para a ETE Leste, com utilização de uma estrutura mais moderna.

Também participaram da entrega os vereadores Marcos Furlan (presidente da Câmara), Edson Alexandre Pereira, o Edinho do Salão; Edson Santos; Johnross Lima; José Luiz Furtado; Juliano Botelho; Malu Fernandes; Maurino José da Silva, o Policial Maurino, Osvaldo Silva e Vitor Emori.

Caixa de inspeção
A caixa de inspeção de esgoto tem a função de fornecer acesso à tubulação, facilitando a manutenção e a desobstrução do ramal (ligação entre a rede e o imóvel). Deve ser construída na calçada (passeio).

Funcionários do Departamento Comercial do Semae iniciaram visitas às casas para passar as orientações.  A recomendação é que a caixa seja construída em 30 dias.

Para os imóveis já existentes, a ligação de esgoto não será cobrada – exceto para os imóveis que vierem a ser construídos no bairro após a implantação do sistema de esgotamento.

Tarifa
Após a vistoria final da autarquia, haverá inclusão da tarifa de esgoto, que será lançada em conta – esta tarifa se refere à cobrança do serviço de coleta e tratamento de esgoto, conforme tarifação dos serviços de abastecimento de água e de coleta de esgotos, estabelecida pelo Decreto Municipal nº 20.221/2021.

Regras que devem ser seguidas na construção da caixa de inspeção de esgoto:
• Não construa a caixa de inspeção com tijolo baiano. A construção deve ser feita com bloco, concreto ou pré-moldado, próximo à guia
• Utilize as dimensões 60 x 60 x 60 cm
• A caixa deve estar bem rebocada e limpa por dentro
• Construa a caixa de inspeção de esgoto nivelada na calçada
• É proibido lançar água de chuva e óleo na rede de esgoto (sujeito a multa)
• Não lacrar a tampa após a ligação (para eventuais manutenções futuras)

Dúvidas e mais informações pelo telefone 115

Semae limpará reservatório do Botujuru, na próxima terça (14/06), das 4h às 12h

Para manter a qualidade da água distribuída à população, Semae realiza, neste mês de junho, a limpeza de reservatórios. Na próxima terça-feira (14/06), o serviço será no Botujuru e será necessário interromper o abastecimento por algumas horas (das 4h às 12h, com normalização no período da noite). O procedimento de limpeza atende à legislação sanitária.

A autarquia reforça a orientação para que os moradores economizem água, evitando a lavagem de carros e quintais e o desperdício em tarefas domésticas essenciais como a lavagem de louças e de roupas, além de reduzir o tempo de banho.

“Assim como em nossa casa devemos fazer a limpeza periódica da caixa d’água, o Semae faz a limpeza dos reservatórios para garantir a boa qualidade da água que distribuímos. O período de limpeza dura cerca de oito horas e para quem tem caixa d’água a rotina não é afetada”, explica a diretora do Departamento de Operações do Sistema de Água, Milena Forte.

Ter caixa d’água é fundamental para evitar transtornos durante os trabalhos de manutenção da rede ou outras intervenções que exigem a interrupção do abastecimento.

A reserva de 200 litros para cada morador é suficiente. Assim, uma casa com cinco pessoas deve ter uma caixa com capacidade para mil litros. Isso garante o abastecimento da residência por até 24 horas sem fornecimento de água da rua. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 115.


PROGRAMAÇÃO DE LIMPEZA DE RESERVATÓRIOS

14/06 (terça-feira)
Reservatório do Botujuru
Abrangência: Botujuru e Vila São Paulo
Período de limpeza: das 4h às 12h
Normalização do abastecimento: à noite

21/06 (terça-feira)
Reservatório da Vila Rei
Abrangência: Vila Rei e Mogi Moderno (parcial)
Período de limpeza: das 4h às 12h
Normalização do abastecimento: madrugada do dia 22/06 (quarta-feira)

28/06 (terça-feira)
Reservatório do Parque Morumbi
Abrangência: Parque Morumbi e Conjunto São Sebastião
Período de limpeza: das 4h às 12h
Normalização do abastecimento: madrugada do dia 29/06 (quarta-feira)


Fonte: Departamento de Operações do Sistema de Água do Semae
 





Sistema de esgotamento sanitário do Botujuru e Cezar de Souza entra em fase de testes

A Prefeitura de Mogi das Cruzes iniciou a fase de testes do sistema de esgotamento sanitário que atenderá o Botujuru e parte de Cezar de Souza. O investimento foi de R$ 37,3 milhões na implantação de 56 quilômetros de redes de esgoto, seis estações elevatórias, 4.000 metros de linhas de recalque (bombeamento) e 4.500 metros de coletores-tronco. A população beneficiada será de 35 mil pessoas (20 mil em Cezar de Souza e 15 mil no Botujuru).

Após a conclusão dos testes, por parte da Secretaria Municipal de Infraestrutura Urbana, o sistema será gerenciado pelo Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae).

As novas redes, coletores e estações de bombeamento atenderão os bairros do Botujuru, Jardim São Pedro, Vila Nova Aparecida, Jardim das Bandeiras, Granja Anita e região do Conjunto Jefferson. O esgoto coletado nesses loteamentos será enviado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Leste, em Cezar de Souza.

No Conjunto Jefferson, o sistema já está em operação desde 2019, quando o Semae interligou a rede de esgoto, o que possibilitou a desativação da estação de tratamento do bairro – os efluentes passaram a ser enviados para a ETE Leste, com utilização de uma estrutura mais moderna.

ETE
Além da etapa de testes do esgotamento sanitário do Botujuru e parte de Cezar de Souza, a Prefeitura iniciou a ampliação da capacidade da ETE Leste, localizada ao lado do Parque Centenário. Com investimento de R$ 32,6 milhões (financiamento do Banco de Desenvolvimento da América Latina – CAF), o trabalho permitirá que a estação triplique sua capacidade de tratamento.

A iniciativa faz parte do eixo de saneamento do Programa Viva Mogi – uma marca da Prefeitura de Mogi das Cruzes que agrega valores permanentes, como a qualidade de vida da população e a reconexão dos cidadãos com o município. Esses conceitos serão levados para todas as obras estruturantes da cidade, em todos os distritos e bairros, transformando-se em uma marca da administração.

Manutenção da EDP interromperá energia e afetará abastecimento no Botujuru, na sexta (13/08)

Na próxima sexta-feira (13/87), das 11h30 às 13h30, a concessionária EDP realizará serviços de manutenção e melhorias na rede elétrica onde estão instaladas a Estação Elevatória de Água e o reservatório que abastecem o Botujuru e a Vila São Paulo. Com isso, a energia será interrompida no local, o que poderá provocar intermitência no fornecimento de água. A normalização está prevista para o fim da tarde.

Como sempre ocorre nessas paralisações, a autarquia reforça aos moradores a recomendação para utilizar com economia a água armazenada em suas caixas-d’água, evitando a limpeza de carros e quintais e o desperdício em tarefas domésticas essenciais como a lavagem de louças e de roupas, além de reduzir o tempo de banho.

Ter um reservatório é fundamental para evitar transtornos durante os trabalhos de manutenção da rede ou outras intervenções que exigem a interrupção do abastecimento.

A reserva de 200 litros para cada morador é suficiente. Assim, uma casa com cinco pessoas deve ter uma caixa com capacidade para mil litros. Isso garante o abastecimento da residência por até 24 horas sem fornecimento de água.

Mais informações pelo telefone 115 ou pelo Whatsapp (11) 99915-5145.

Semae conclui obras de redução de perdas e modernização do abastecimento no Botujuru

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) concluiu as obras para redução de perdas e modernização da distribuição de água no Botujuru, que integram a setorização da região leste da cidade. A finalização dos serviços assegura um melhor abastecimento de umas das regiões que mais crescem em Mogi das Cruzes. “Muitos resultados já são perceptíveis, tais como redução no número de vazamentos, estabilização da pressão nos pontos mais altos da região e redução de consumo de energia elétrica”, afirma Wagner de Carvalho Moraes, da Divisão de Distribuição de Água da autarquia.

Uma última intervenção desta obra será um teste de estanqueidade que será realizado esta semana para verificar se não há vazamentos nas novas instalações.

No populoso bairro, o Semae implantou e interligou redes; localizou (com o uso de equipamento de detecção de massa metálica) redes de abastecimento e válvulas de manobra que estavam enterradas; instalou novas válvulas de manobra e ventosas, hidrante, equipamentos para controle de pressão e vazão; fez testes de estanqueidade, telemetria (comunicação sem fio) de dados para o Centro de Controle Operacional da autarquia e detecção de vazamentos não visíveis, entre outras intervenções.

“Também utilizamos um software de modelagem hidráulica para simular a operação do sistema de distribuição de água”, acrescenta Moraes. Esse tipo de programa possibilita estudar e prever soluções para eventuais problemas na rede.

“Além desses investimentos, o Semae continua avançando para garantir a continuidade dos serviços nos próximos anos. A reserva de água para o Botujuru é feita no Centro de Reservação Vila Suíssa e nosso plano é duplicar a capacidade de armazenamento de água. Essa importante obra deve começar ainda este ano”, prevê o técnico.

A autarquia também concluiu obras de setorização e melhorias no abastecimento no Jardim das Bandeiras, Residencial Colinas, Morada do Sol, Vila Aparecida, Jardim Cíntia, Jardim São Pedro, Jardim Bela Vista, Vila Horizonte, Jardim Juliana, Vila Suíssa e Parque Itapeti.

Os serviços seguem em andamento no Jardim Maricá e na Vila Oroxó.

A setorização é a divisão de uma grande área de distribuição em sistemas menores para aperfeiçoar o fornecimento de água e o gerenciamento de pressão, agilizar manutenções e diminuir perdas. O investimento total previsto nas obras de setorização da região leste é de R$ 10 milhões, incluindo os materiais.
 

Principais obras realizadas até o momento na Setorização da Região Leste:
72 instalações de válvulas de manobra
10 instalações de válvulas ventosas
61 interligações
136 localizações de válvulas enterradas (com o uso de equipamento de detecção de massa metálica) e que foram reintegradas ao sistema de abastecimento
8 instalações de hidrantes
8 instalações de válvulas de controle de pressão
8 instalações de medidores de vazão
9,3 quilômetros de rede de abastecimento
100 quilômetros de geofonamento (caça-vazamentos não visíveis)

Semae finaliza instalação de nova rede e abastecimento é retomado no Botujuru

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) finalizou, no final da tarde de segunda-feira (08/03), a instalação de uma nova rede de água na avenida Felipe Sawaya, no Botujuru, para melhoria do abastecimento do bairro. As intervenções integram o pacote de obras de setorização que estão sendo executadas pela autarquia na região leste da cidade. A setorização é uma divisão de uma grande área de distribuição em sistemas menores para aperfeiçoar o fornecimento de água, agilizar manutenções e diminuir perdas. Com a conclusão da obra, o abastecimento, que havia sido interrompido pela manhã, foi retomado à tarde para a parte baixa do bairro e à noite na área alta (atendida por sistema de bombeamento).

A Divisão de Distribuição de Água do Semae informa que com a instalação dessa nova rede o bairro fica setorizado em duas zonas de abastecimento individualizadas, o que vai possibilitar a operação do sistema de bombeamento de forma independente. Na prática, quando houver a necessidade de interrupção no fornecimento de água para reparo em um setor de abastecimento, somente a área onde for realizado o serviço é que ficará sem água, e não mais o bairro todo.

Dessa maneira, parte do bairro continuará sendo abastecida normalmente, diminuindo o impacto de eventuais paradas no abastecimento, além de reduzir o consumo de energia elétrica e a incidência de vazamentos e perdas de água.

Além desse trabalho, o Semae também está implantando uma nova rede de abastecimento na rua Palestina, que tem como objetivo melhorar o abastecimento de regiões mais altas do Botujuru, como as ruas do Triunfo e José Mariano.

O trabalho inclui a instalação de medidores de vazão e válvulas de controle de pressão. O Semae explica que esses equipamentos possuem sistema de telemetria que possibilita acompanhamento à distância, o que ajuda a identificar problemas no abastecimento antes que causem transtornos aos consumidores.

A setorização da região leste é um investimento de R$ 6,7 milhões na área de abastecimento atendida pela Estação de Tratamento de Água (ETA) do Socorro. Os bairros abrangidos vão de Sabaúna à Vila Oroxó, passando por Botujuru, todo distrito de Cezar de Souza, Jardim Maricá, Ponte Grande, Jardim Aracy e Itapety, ao longo da margem direita do rio Tietê.


OBRA DE SETORIZAÇÃO NO BOTUJURU

  • Como é hoje: as duas regiões do bairro (a baixa, abastecida por gravidade, e a alta, atendida por bombas) integram um único setor de distribuiSemae finaliza instalação de nova rede e abastecimento é retomado no Botujurução de água. Assim, quando uma região passa por manutenção ou outras intervenções, as duas áreas ficam sem água.
  • Como ficará: a implantação de uma nova rede dividirá Semae finaliza instalação de nova rede e abastecimento é retomado no Botujuruas duas áreas de abastecimento no bairro. Assim, com setores de abastecimento individualizados e operações independentes, qualquer intervenção que necessite interromper o abastecimento afetará apenas uma das regiões, em vez das duas.

Semae concluirá nova rede de água no Botujuru para melhorias no abastecimento

Na próxima segunda-feira (08/03), o Semae concluirá a instalação de uma nova rede de água na avenida Felipe Sawaya, no Botujuru, para melhoria do abastecimento do bairro. As intervenções integram o pacote de obras de setorização que estão sendo executadas pela autarquia na região leste da cidade. A setorização é uma divisão de uma grande área de distribuição em sistemas menores para aperfeiçoar o fornecimento de água, agilizar manutenções e diminuir perdas. Nesse dia, para a execução da obra, será necessária uma pausa no abastecimento, pelo período de aproximadamente três horas (das 10h às 13h).

Para evitar problemas de desabastecimento, a autarquia recomenda aos moradores que utilizem com economia a água armazenada em suas caixas d’água.

“O serviço é necessário para atender à demanda do bairro, que está entre os que mais crescem no município. Com a instalação dessa nova rede, o bairro será setorizado em duas zonas de abastecimento individualizadas, o que vai possibilitar a operação do sistema de bombeamento de forma independente” explica Wagner de Carvalho Moraes, da Divisão de Distribuição de Água do Semae.

Ele acrescenta que, na prática, quando houver a necessidade de interrupção no fornecimento de água para reparo em um setor de abastecimento, somente a área onde for realizado o serviço é que ficará sem água, e não mais o bairro todo.

“Dessa maneira, parte do bairro continuará sendo abastecida normalmente, diminuindo o impacto de eventuais paradas no abastecimento, além de reduzir o consumo de energia elétrica e a incidência de vazamentos e perdas de água”, completa.

Além desse trabalho, o Semae também está implantando uma nova rede de abastecimento na rua Palestina. “Essa obra tem como objetivo melhorar o abastecimento de regiões mais altas do Botujuru, como as ruas do Triunfo e José Mariano. O trabalho inclui a instalação de medidores de vazão e válvulas de controle de pressão. Esses equipamentos possuem sistema de telemetria que possibilita acompanhamento à distância, o que ajuda a identificar problemas no abastecimento antes que causem transtornos aos consumidores”, afirma o técnico.

A setorização da região leste é um investimento de R$ 6,7 milhões na área de abastecimento atendida pela Estação de Tratamento de Água (ETA) do Socorro. Os bairros abrangidos vão de Sabaúna à Vila Oroxó, passando por Botujuru, todo distrito de Cezar de Souza, Jardim Maricá, Ponte Grande, Jardim Aracy e Itapety, ao longo da margem direita do rio Tietê.

Reservatório
Mais uma vez, o Semae ressalta a importância de cada imóvel manter uma caixa d’água com capacidade equivalente à quantidade de moradores. “A recomendação é de uma reserva de 200 litros diários por pessoa. O cálculo pode ser feito da seguinte forma: multiplique o número de moradores por esses 200 litros: assim, um imóvel com cinco moradores deverá ter um reservatório com capacidade de armazenamento de 1.000 litros”, exemplifica Wagner.

A caixa d’água garante o abastecimento da residência durante manutenções de rotina e demais intervenções na rede e, com o uso moderado, o fornecimento fica garantido até por mais de um dia, mesmo com o sistema público suspenso.

Mais informações pelo telefone 115.


OBRA DE SETORIZAÇÃO NO BOTUJURU

  • Como é hoje: as duas regiões do bairro (a baixa, abastecida por gravidade, e a alta, atendida por bombas) integram um único setor de distribuiSemae finaliza instalação de nova rede e abastecimento é retomado no Botujurução de água. Assim, quando uma região passa por manutenção ou outras intervenções, as duas áreas ficam sem água.
  • Como ficará: a implantação de uma nova rede dividirá as duas áreas de abastecimento no bairro. Assim, com setores de abastecimento individualizados e operações independentes, qualquer intervenção que necessite interromper o abastecimento afetará apenas uma das regiões, em vez das duas.