Atualize seu cadastro!

Para ter acesso à todos os serviços online, precisamos que seu cadastro esteja atualizado. Clique aqui

Obra do Semae melhorará distribuição de água e controle da pressão na Vila Suíssa

28 maio 2021

Válvula instalada na Vila Suissa trará melhor controle de distribuição e pressão da água no bairro (Foto: Semae)

Divisão por cores corresponde a novos setores de abastecimento que estão sendo implantados e que facilitarão a manutenção e a distribuição de água (Reprodução/Google Earth)

O Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae) concluiu, na quinta-feira (27/05), a instalação de uma válvula de manobra na rede de abastecimento da rua Antônio Máximo, na Vila Suissa. O novo equipamento trará melhor controle da distribuição e da pressão da água no bairro, permitindo um abastecimento mais uniforme e com redução de perdas. “A instalação desse dispositivo tem o objetivo de controlar a operação do sistema de abastecimento, garantindo um bom funcionamento e evitando vazamentos”, afirma Wagner de Carvalho Moraes, da Divisão de Distribuição de Água do Semae.

A intervenção no sistema integra o pacote de obras de setorização da região leste, um dos principais investimentos da autarquia em andamento. A setorização é a divisão de uma grande área de distribuição em sistemas menores para aperfeiçoar o fornecimento de água e o gerenciamento de pressão, agilizar manutenções e diminuir perdas.

As obras incluem assentamento e interligações de redes, instalação de válvulas e sensores de vazão e pressão.

Os bairros beneficiados pela setorização leste são os atendidos pela Estação de Tratamento de Água (ETA) do Socorro, e vão de Sabaúna à Vila Oroxó, passando por Botujuru, todo distrito de Cezar de Souza, Jardim Maricá, Ponte Grande, Jardim Aracy e Itapety, ao longo da margem direita do rio Tietê. O investimento total previsto nas obras de setorização da região leste é de R$ 6,7 milhões.

Atualmente, os serviços estão concentrados em Cezar de Souza, Botujuru e Vila Oroxó.

Durante o processo de instalação de equipamentos, pode ser necessário fechar alguns registros, com interrupções pontuais do fornecimento de água por poucas horas, em bairros ou trechos específicos. São transtornos pontuais para garantir benefícios duradouros. “A duração aproximada das pausas no abastecimento é de cerca de duas horas. Sendo assim, os imóveis que possuem caixa d’água não sentem os efeitos da interrupção”, assegura o técnico.