Atualize seu cadastro!

Para ter acesso à todos os serviços online, precisamos que seu cadastro esteja atualizado. Clique aqui

Coletor de esgotos começa a ser implantado na região do Oropó

28 jul 2022

Coletor de esgotos começa a ser implantado na região do Oropó

Assentamento da tubulação é acompanhado pelo Semae, que assumirá operação após conclusão dos trabalhos (Foto: Divulgação/Semae)

Um coletor de esgotos de 2,6 quilômetros de extensão começou a ser implantado esta semana no Oropó. A obra, que atenderá os imóveis da avenida Kaoru Hiramatsu, é executada por meio de uma contrapartida da iniciativa privada para a implantação de novas unidades habitacionais naquela região. O assentamento da tubulação é acompanhado e fiscalizado pelo Serviço Municipal de Águas e Esgotos (Semae), que assumirá a operação do sistema após a conclusão dos trabalhos.

Além dos 2,6 quilômetros de coletor, o projeto também contempla a construção de 49 poços de visita, que são os pontos de acesso à rede para futuras inspeções e manutenções. O esgoto coletado na região será encaminhado para tratamento na estação da Sabesp, em Suzano.

O coletor Oropó integrará uma estrutura mais ampla, a dos coletores-tronco na bacia do rio Jundiaí, cujos estudo de concepção e projeto básico estão em fase final de elaboração. Além do coletor Oropó, o projeto será para implantação dos coletores-tronco Jundiaí, e Santo Ângelo, passando pelos distritos de Jundiapeba e Braz Cubas.

A instalação dos coletores poderá possibilitar a desativação das estações elevatórias de esgoto bruto Indonésia, Andiroba, Oceania, Tanzânia e Sapucaia, diminuindo o custo de operação do sistema de esgotamento sanitário do município.

Os coletores Jundiaí, Oropó e Santo Ângelo visam ao atendimento dos bairros Vila Jundiaí, Jardim Planalto, Residencial Cambuci, Residencial Mirage, Jardim Aeroporto, Jardim Layr, Jardim Santos Dumont, Conjunto Santo Ângelo, Porteira Preta, Conjunto Oropó, Vila Moraes e Conjunto São Sebastião.

A população na área de abrangência é de 13 mil pessoas, mas a capacidade futura (considerando o crescimento populacional da região) é para 25 mil moradores.

Após a elaboração do projeto básico, a Prefeitura e o Semae buscarão recursos externos para as obras.